Como a pandemia do novo coronavírus tem afetado nossas relações e percepção de mundo

terça-feira, 24 de março de 2020

ETIM gr. pandēmía,as 'o povo inteiro'
 
 Covid-19 / Naeblys/istock

Se me contassem a alguns meses atrás que iríamos ver nossos governantes usando máscaras protetoras em coletivas, que agora são transmitidas online para evitar contato, e que ficaríamos “presos” em casa sem poder sair na rua e evitar qualquer contato social por conta de uma praga invisível, eu acho que riria da pessoa e diria que ela anda vendo muito filme de ficção ou lendo muitas teorias da conspiração.

E não é que aconteceu? Aquilo que víamos nos filmes como uma situação distante e improvável, Contágio foi o primeiro que me veio à mente, máscaras, luvas, isolamento, cidades vazias.

  Presidente e equipe

Cidades que conhecemos por receber milhares de turistas por dia e ter circulação quase infindável de pessoas, vazias. Como um filme pós apocalíptico.

 São Paulo vazia

Uma coisa que nunca imaginei com minha capacidade limitada de raciocínio foi ver Paris, São Paulo e outras grandes capitais turísticas completamente vazias. A não ser em uma viajação de, sei lá, uma 3º Guerra Mundial.

 Arco do Triunfo - Paris, vazio

Mas um vírus, uma coisa microscópica que ninguém pode ver, como uma sombra ou a “mão invisível” ter um poder tão devastador de aterrorizar e matar pessoas.

E pensar que algumas pessoas, cientistas já haviam previsto chega a dar um frio na espinha.

E para mim que acompanho notícias diariamente, pela profissão de jornalista, tem sido momentos de tensão, especialmente de saber que estamos apenas no começo!

Os números não param de crescer e a tendência é que seja um crescimento exponencial em todas as frentes: casos confirmados, mortes. Estudos apontam que ela pode atingir 40% da população global, com pelo menos 45 milhões de mortes!

É um número muito grande de pessoas que serão afetadas e que são próximos da gripe espanhola que dizimou 50 milhões de pessoas e infectou outros 500 milhões. O cenário é simplesmente assustador.

As relações pessoais foram afetadas também e aqui em casa não foi diferente. Não vejo mais meu sobrinho que mora no mesmo condomínio desde que tive de fazer uns exames e isso tem me consumido, pois esse pequeno era minha fonte de alegria e de contato humano diário com seus abraços e beijos. É difícil para todo mundo, mas necessário.

Hoje somos eu e minha mãe aqui e minha irmã que mora em outra cidade está em casa isolada em quarentena, pois ela é fisioterapeuta, desde que as clínicas que ela trabalha fecharam. Está esperando dar o prazo de pelo menos 14 dias, que é – segundo Ministério da Saúde – o prazo máximo estimado (pois ainda é um vírus desconhecido) para manifestação dos sintomas.

Se tudo der certo ela vem para casa e seremos nós três encarando juntas essa fase tenebrosa.

O que podemos fazer nessa época incerta é além de seguir as recomendações dos órgãos de saúde de lavar as mãos, evitar contato e ficar em casa. É também cuidar da nossa saúde mental, pois ficar de certa forma preso em casa pode afetar nossa mente e por isso devemos procurar manter uma rotina.

Se está trabalhando remotamente organize seus horários, se precisa sair para ir ao mercado ou farmácia, tome as precauções. Faça uso de serviços delivery sempre que possível e cuide dos seus parentes idosos que estão com você, pois além de serem grupo de risco, tendem a ser mais teimosos.

É isso, se estiver lendo esse post, se cuide por favor e cuide dos seus!

A Cultura do Cancelamento, ou Amores Voláteis em Tempos de 4G

terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

 Imagem: Google
 
O motivo desse post é a mais pura frustração e o resultado de conversas mentais com meu alter ego.
Fiquei pensando comigo, especificamente sobre um rapaz com quem conversava, que do nada sumiu. Offline o dia todo, adentrando altas horas da noite, em plena terça-feira de Carnaval.

Parei para imaginar o que poderia ter acontecido. Dormiu o dia todo? Morreu? Fui bloqueada? Se sim, disse algo errado? Se sim, o que disse errado a ponto de ser bloqueada sem qualquer satisfação? Estou errada? Sou errada? Meu Deus, o que foi que eu fiz para que merecesse isso? Porque no fim a culpa é sempre nossa...

As perguntas são inúmeras e as respostas, resposta aliás, é ZERO! Assim em caps mesmo.

Foi o que deu vazão ao meu pensamento e ao título.

Me sinto naquele episódio da série Black Mirror que tem uma versão do “cancelar” uma pessoa. Para quem não viu é assim, a pessoa “cancela” o outro da vida dela e ela passa a ser um borrão que não pode ser ouvido ou visto e no lugar dela, mesmo que esteja ao lado, aparece apenas um borrão sem som

 Imagem: Google

Triste né?

Valeria para casos extremos? Talvez. Eu mesma “cancelaria” algumas pessoas da minha vida, bem como já fui “cancelada” também.

Mas voltando a conversa com o pretenso boy, não houve nada de indecoroso ou ofensivo, muito pelo contrário, que faria valer um cancelamento.

Apenas uma mulher decidida que sabe o que quer e deseja e deixa isso claro, porque não tem nem tempo, nem paciência para joguinhos de sedução.

E é errado isso? 

A sociedade nos cobra tanto uma postura firme, assertiva – alguém socorre a libriana aqui – e quando ela existe, o tal do ego frágil foge para as montanhas e bloqueia

Seria cômico se não fosse trágico!

Um colega de trabalho esses dias postou uma coleção de Instagram Stories falando justamente disso. Qual a dificuldade de dizer “não tô a fim”? Precisa mesmo sumir e dar o famoso "vácuo"?

É tão mais simples ser honesto, com você e com o outro. Dialogar afinal! Qual a dificuldade disso?

Qual a necessidade de se munir de tantas desculpas que de repente se vê envolto em um novelo delas que mal pode sair.

Qual a dificuldade de dizer “olha, foi legal conversar, mas não estou mais interessado”?

É uma questão de polidez humana, de respeito ao outro.

Todos temos uma vida, compromissos e obrigações. E da mesma forma que você se vê sem tempo de continuar uma conversa que pode achar maçante – alooooow dar um toque – o outro, no caso eu, também tenho minhas obrigações, compromissos, prioridades e foco. 
Um aviso não cairia mal.
Mas é mais fácil “cancelar” do que comunicar. E aí mora o ponto principal desse desabafo.

O que aconteceu com a comunicação?

Eu, particularmente, acho muito mais simples e verdadeiro dizer que não estou mais interessada, até porque enjoo na mesma velocidade que me apaixono.

Mas acho que essas pessoas gostam de manter conversas no intuito de massagear o ego frágil delas. Ser objeto de desejo de alguém deve elevar a autoestima à mais alta estratosfera. 

E como se livrar disso? Primeiro recomendo dar um aviso, “olha, cansei” e cancela também! Porque no fundo somos seres humanos e como todo mundo, também somos falhos.

Linha Desmaia Fios da G.HAIR Cosméticos entra para a lista de cosméticos veganos

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

Imagem: Reprodução

A G.Hair Cosméticos substituiu todos os componentes de origem animal por ingredientes de origem vegetal em sua linha Desmaia Fios. Formada por Shampoo, Condicionador e Máscara, a coleção é rica em vitamina A, essencial para a vitalidade do cabelo; vitamina E, que previne a oxidação e estimula o crescimento; Colágeno, que estrutura, dá firmeza e resistência aos fios; Óleo de Abacate; Proteína do Trigo, que penetra profundamente, hidratando e proporcionando brilho intenso; e Queratina que agora é extraída do arroz, soja, trigo ou milho. Essa mudança vem ao encontro do compromisso e da preocupação da indústria com a natureza, e também para oferecer ao mercado sempre produtos com desempenho cada vez melhor.
Em sua fórmula, feita somente com componentes de origem vegetal, a coleção ainda conta com agentes condicionantes e uma soma única de aminoácidos, pH equilibrado, sem sal, que recupera os fios agredidos pela química. Além de tudo, a linha proporciona brilho máximo aos cabelos, sem deixar pesado ou oleoso.

 
G.Hair na lista do PETA
Em favor dos animais e da natureza, a G.Hair Cosméticos integra a lista do PETA (Associação de Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais). Além de reformular seus produtos para terem cada vez mais ativos botânicos, sem ingredientes de origem animal, a marca também está inserida no grupo cruelty free (‘‘livres de crueldade’’), ou seja, não testa seus produtos em animais, o que é um marco importante para a trajetória da indústria.

SERVIÇO
Kit Desmaia Fios 1L
R$ 49,90
Desmaia Fios Máscara
R$ 24,90

Via assessoria